paredesdecourafogo

Após aprovação de lei, queima de fogos diminuiu 80% em Araras, diz vereador

A Prefeitura e algumas igrejas em Araras já declararam publicamente a suspensão da queima de fogos de artifício em seus eventos, como festas e celebrações. Essa ação foi intensificada após a aprovação de uma lei que visa proibir a queima de fogos nesses tipos de eventos e que segundo o autor do projeto, o vereador José Roberto Apolari (PTB), diminuiu em 80% na cidade.

“Nosso projeto de fogos de artifício está atendendo às expectativas. Além de estarmos conseguindo diminuir bastante as queimas de fogos, a sociedade está aceitando bem e temos muitos elogios com relação a isso”, comentou.

Vereador explica que pode haver punição, como multas, a quem descumprir a lei

Questionado sobre como ocorrerá a fiscalização, Apolari disse que a Guarda Municipal pode comparecer ao local caso haja a denúncia, e que a princípio adverte verbalmente os envolvidos, mas caso continui a queima, devem ser multados.

Outro ponto ressaltado pelo vereador é com relação à queima de fogos de maneira isolada, caso não seja em um evento. “Bom, é inconstitucional proibir a venda e a compra desses fogos, assim como de alguém soltá-los. No entanto, quando falamos de eventos públicos e privados temos sim o poder de punir, caso necessário”, explicou Apolari.

O projeto proíbe a queima e soltura de fogos de artifício classes B, C e D, os quais possuem fortes estampidos causando danos principalmente à audição dos animais, à saúde do ser humano, especialmente de crianças, idosos e portadores de autismo, em eventos da Prefeitura Municipal e festas particulares realizadas em igrejas, clubes, associações, entre outras, que dependam ou não de autorização da municipalidade. Vale ressaltar que os fogos classe A, que não possuem estampido e provocam um belo efeito visual, continuam sendo permitidos.

Lucas Neri

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Copyrıght Grupo Opinião. Todos os direitos reservados.