Casa da Memória será inaugurada dia 15 de agosto

Equipe que irá trabalhar na Casa da Memória passará por treinamento ministrado pela diretora do Museu Paulo Setúbal, Raquel Fayad –  Crédito: Secom/PMA

Equipe que irá trabalhar na Casa da Memória passará por treinamento ministrado pela diretora do Museu Paulo Setúbal, Raquel Fayad –
Crédito: Secom/PMA

A Casa da Memória “Pedro Pessoto Filho” será entregue no mesmo dia em que Araras completa 154 anos de fundação, em 15 de agosto. A inauguração acontece às 10 horas, no próprio local, que vai funcionar no Solar Benedita Nogueira, no Calçadão Monsenhor Quércia. O evento é aberto à população.

O novo local será uma espécie de museu que irá reunir, organizar, preservar e divulgar registros visuais, sonoros, bibliográficos e documentais relacionados à memória da cidade. Além disso, contará com espaço multiuso para realização de palestras, workshops, pequenas exposições temporárias; sala para exposições de longa duração para mostrar e contar fatos marcantes da cidade e da comunidade, com textos, imagens, interatividade e acervo relevante; salas de ação educativa para atividades com famílias, escolas e demais grupos, além de uma pinacoteca com acervo existente de obras de arte para narrar trechos e fatos históricos, tudo isso com som e efeitos de luz sincronizados.

Uma das principais propostas da Casa da Memória “Pedro Pessoto Filho” é registrar a história da cidade por meio da captação da memória oral e depoimentos dos cidadãos ararenses. A intenção é disponibilizar uma sala com cabine para captação de depoimentos e da memória oral permanente. Todo o conteúdo gravado será incorporado ao banco de dados da Casa da Memória para alimentar e dar subsídios a pesquisas históricas sobre a cidade.

 

Projeto museológico

 

O projeto de instalação da Casa da Memória ficou a cargo da empresa Arquiprom, que elaborou um plano museológico. O plano consistiu em pesquisa documental, bibliográfica e iconográfica; além da implantação de plano de gestão documental contendo produção, projeto e instalação de exposição de longa duração; atividades interativas e peças audiovisuais.

O projeto museológico foi realizado em duas etapas. A primeira consistiu na pesquisa documental e captação de recursos e a elaboração do plano em si. A segunda etapa é o projeto executivo de implantação da Casa da Memória.

A captação de recursos foi feita junto a uma empresa de Araras para realização do projeto, viabilizado por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, mais conhecida como Lei Rouanet e pelo Proac (Programa de Ação Cultural).

Um comitê consultivo também foi formado com o intuito de acompanhar e supervisionar a gestão da Casa da Memória. O grupo é formado por pessoas com amplo conhecimento sobre a história da cidade, como historiadores, jornalistas, pesquisadores, memorialistas, artistas, arquitetos, entre outros, indicadas pelo prefeito Nelson Dimas Brambilla (PT- Partido dos Trabalhadores).

Integram o conselho: João de Mello, Milton Triano, José Carlos Victorello, Antônio Wilson Inocentte, Alcyr Mathiesen, Wenilton Daltro, Marcelo Daniel (Mussa). A formação inicial ainda contava com Pedro Pessoto Filho e Luiz Cressoni Della Colleta, ambos já falecidos.

 

Funcionamento

 

A Casa da Memória irá funcionar de terça a sexta-feira, das 10 às 19 horas, e aos sábados das 10 às 17 horas. Já às quartas-feiras, das 7h30 às 10h30, será realizado atendimento especial para receber alunos de escolas públicas e particulares de Araras, para atividades educativas.

Estão programadas exposições, palestras e workshops, além de outras atividades relacionadas à memória e à história da cidade.

Uma programação especial de eventos está sendo preparada entre os dias 15 e 20 de agosto, com atrações culturais, reuniões de conselhos como o Comtur (Conselho Municipal de Turismo) e Comphac (Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural), visitas de escolas da cidade, entre outras ações.

 

Consultoria

 

A equipe que irá coordenar as atividades da Casa da Memória vem passando por capacitação sobre gestão de museus. Na última quinta-feira , dia 28 de julho, a artista plástica e diretora do Museu Histórico Paulo Setúbal, de Tatuí, Raquel Fayad, esteve em Araras para reunião com a equipe, realizada na Secretaria de Educação.  Raquel irá prestar serviços de consultoria, dará orientações e suporte sobre gestão nos primeiros meses de funcionamento da Casa da Memória. A consultoria será feita em três etapas: a primeira compreendeu a discussão sobre horários de funcionamento, documentação sobre autorizações para visitas, direito de uso de imagem e vídeo, e pesquisas do acervo, além da definição da programação das atividades educativas e coordenação do monitoramento dos alunos.

Já a segunda etapa compreende a capacitação dos funcionários “in loco”, ou seja, na própria Casa da Memória, com simulações de atividades corriqueiras como a recepção dos visitantes e demonstração das instalações e do acervo, além da distribuição de funções. A terceira e última etapa será a avaliação do funcionamento do espaço, pós-inauguração, para diagnóstico da gestão e implementação de mais aprimoramentos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Copyrıght Grupo Opinião. Todos os direitos reservados.