Projeto prevê a construção de mais quatro viveiros para pássaros de pequeno porte, aves de rapina e papagaios; ao todo, 416 aves já foram reabilitadas no Centro

Centro Pró-Arara inicia ampliação de suas instalações para abrigo de mais aves

Com a intenção de abrigar mais aves para reabilitação e retorno à natureza, o Centro Pró-Arara iniciou na última semana um projeto de ampliação de suas instalações. A iniciativa visa a construção de mais quatro viveiros no local para pássaros de pequeno porte (passeriformes), rapinantes (gaviões e corujas) e para papagaios (psittaciformes). O levantamento das obras está sendo acompanhado de perto pelo engenheiro Antônio Adorno de Oliveira e pelo diretor do Centro, Paulo Fuganti.

Projeto prevê a construção de mais quatro viveiros para pássaros de pequeno porte, aves de rapina e papagaios; ao todo, 416 aves já foram reabilitadas no Centro

Projeto prevê a construção de mais quatro viveiros para pássaros de pequeno porte, aves de rapina e papagaios; ao todo, 416 aves já foram reabilitadas no Centro

“Devido à grande demanda de animais que chegam para nós, atualmente, estamos com um déficit de espaço. Ao todo, o Pró-Arara conta com quatro viveiros: um grande onde araras e tucanos treinam voo e outros três para animais de pequeno porte. Todos já estão com capacidade esgotada. Com esses novos espaços, as aves que estão aqui ficarão mais confortáveis e também poderemos abrigar mais animais”, comentou a veterinária responsável pelo Pró-Arara, Fernanda Magajevski.

A maioria das aves que chega ao Centro é apreendida pela Polícia Militar Ambiental e pelo Corpo de Bombeiros na cidade ou região. No local elas passam por exames e cuidados veterinários. O Centro Pró-Arara é coordenado pela Secretaria Municipal de Serviços Públicos Urbanos e Rurais e desde seu início já recebeu 700 aves, sendo 416 reabilitadas e encaminhadas de volta à natureza. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3542-3538.

 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Copyrıght Grupo Opinião. Todos os direitos reservados.